quarta-feira, 22 de setembro de 2010

AFRICANOS NO BRASIL, DOMINAÇÃO, RESISTÊNCIA E ETINIA







AFRICANOS NO BRASIL, DOMINAÇÃO, RESISTÊNCIA E ETINIA


.Sabemos que o comércio de africanos trazidos pelo Atlântico começou em 1441, durante as grandes navegações, quando os portugueses levaram seis africanos para Portugal na condição de escravos. De lá para cá grandes quantidades de negros trazidos para o Brasil veio das regiões de Angola, Congo e Moçambique. Nessas áreas foram embarcadas milhões de pessoas pertencentes a povos bantos, ou seja, que falavam línguas do grupo banto. Muitas dessas pessoas desembarcaram em Pernambuco e no Rio de Janeiro. Outra parte dos africanos eram provenientes de uma grande área da costa Ocidental da África que os europeus daquela época chamavam Guiné; donde destacavam os iorubas, que na Bahia ficaram conhecidos como “nagôs”, e os Jejes, desembarcados, sobretudos, nas Costas do Maranhão.

As escravidões de africanos nas Américas consumiam cerca de 15 milhões ou mais de homens e mulheres arrancados de suas terras. Só no Brasil estimava-se que vieram perto de 40% dos escravos africanos. Portanto, o Brasil teria recebidos seis milhões de africanos. Então, para certos povos africanos isso era muito doloroso, pois em muitos lugares da África, o nome dado a uma pessoa tem seu significado especial ao contrário do que acontecia ao chegarem ao Brasil, o nome Português dado no batismo devia servir para apagar da memória de africano todo o seu passado: sua família, seus amigos, sua língua e a sua religião e a região de onde tinham vindos.
De modo geral, até mesmo sua alimentação era pouca e de má qualidade, o que acarretava sérios problemas de saúde e o total envelhecimento precoce. Muitos morriam mesmo antes de completarem seus 40 ou 50 anos de idades. De forma escrava e sem valorização trabalhista em muitas senzalas eram tratados como bichos. E os três “P.P.P”, passavam a serem normas rígidas; muitos escravos chegavam a trabalharem até mesmo das 5:00 horas da madrugada até às 6:00 horas da noite. Além disso, eram castigados o tempo todo, chicoteados, marcados com ferraduras em brasa com a letra F(fujão) e o uso da palmatória era muito constante.
É vasto ressaltar, que toda essa participação e construção brasileira se deram graças à ajuda desses escravos trazidos do continente africano. Graças a contribuição desses povos africanos no Brasil, hoje temos uma cultura muita rica e diversificada, por exemplo: a capoeira, o candomblé, axé na Bahia, a culinária e a grandiosa festa de nossa Senhora do Rosário etc... Portanto, sendo brasileiros e reconhecedores de todas essas ações e miscigenação, temos que refletirmos com toda  cooperação em prol também de agradecimentos desses povos por habitarem pertinho de nós e buscarmos a cada dia mais formas igualitárias de mais humanidade com os compromissos sinceros com nós mesmos e em defesa de nossa própria nação.
Postado por Pedro Almeida Filho às 13:36

4 comentários:

  1. presciso do assunto só de dominação:para apresentar um trabalho.

    ResponderExcluir
  2. presciso do assunto só de dominação:para apresentar um trabalho.

    ResponderExcluir
  3. vlw ajudo muito no meu trabalho aquii

    ResponderExcluir